quinta-feira, 25 de maio de 2006

Para os meus amigos...

Nesta altura os dias corriam devagar…
Não existiam grandes preocupações, não tínhamos filhos, nem casas para sustentar…
As férias duravam três meses e, nesse espaço de tempo, tínhamos de inventar divertimentos… pois as discotecas não abriam todos os dias e, em boa verdade, preferíamos um bom grupo de amigos, umas ‘jogatanas’ de cartas ou monopólio, regadas com algumas cervejas…


Aqui nos juntávamos muitas vezes… lembram-se? Nesta casa, no salão nobre (onde não chateávamos ninguém), jogámos, dançámos, rimos, divertimo-nos muito… Do jardim, a olhar para serra, com o céu estrelado (poucas vezes, em Sintra é raro!) conversámos sobre os desaires das paixões de verão… cada um tinha o seu… a sua história para contar. Chorámos também… todos juntos!
E quando fazíamos equilibrismo nas margens do lago (feito com a água que desce da nascente da Fonte da Sabuga) para conseguirmos chegar à gruta que ficava por trás e que, vá-se lá saber porquê, tanto nos fascinava!

Sempre juntos… todos… até hoje!

Lembro-me das nossas incursões nocturnas pela Serra, quando os jogos de cartas e as conversas já não nos conseguiam manter acordados… naquela altura era uma questão de resistência… nunca nos deitávamos antes das cinco da madrugada… pelo menos!
Decidíamos então passear - sempre às escondidas dos guardas florestais que mantêm a serra debaixo de olho - até ao Castelo dos Mouros. Garanto-vos eu que à noite o passeio é muito mais mágico… e ainda por cima às escondidas!
Era de facto mágico! Nós nunca éramos menos de dez, e não era muito fácil passar despercebidos. Lá íamos nós, pelos caminhos, sempre a subir até ao Castelo, uns atrás dos outros… com alguns sustos pelo meio, que alguns dos rapazes insistiam em pregar às raparigas (lembram-se do homem de pé de cabra?)! Era divertido! Riamos para dentro (para não fazer barulho) e, claro está, não podíamos acender as lanternas, para não chamar à atenção! Só truques…
E lá íamos nós… sempre juntos… pela Serra acima. Quando lá chegávamos, ao topo, e como as portas do Castelo estavam fechadas, lá tínhamos nós de saltar os muros… era sempre um momento de escalada fascinante! Quando saltávamos para o outro lado, era uma sensação única!
Lembro-me claramente de chegarmos ao topo do Castelo, às quatro da madrugada, e olharmos para o Palácio da Pena… Lembram-se daquela noite, na Páscoa, em que estava tanto nevoeiro que, o Palácio da Pena, com a lua cheia por trás, parecia mesmo tirado de um filme do Conde Drácula?! Mas que visão maravilhosa! Aposto que vocês também nunca se esqueceram…

E depois lá voltávamos, todos juntos… sempre… pela estrada abaixo… já eram horas de regressar cada um à sua casa!

E as festas de final de verão que organizávamos? Havia sempre uma montanha de gente que não conhecíamos de lado nenhum! Eram sempre festas muito requisitadas… e mais não conto!

Hoje, quando lá passo, paro muitas vezes e detenho-me a olhar para a porta, para as janelas, para os muros! Mesmo não sendo minha (a casa era de uns amigos… daqueles que ainda hoje duram e vão durar para sempre!), a Casa dos Penedos fez parte da minha juventude e, quem por lá passou, nunca se vai esquecer da sua beleza e das amizades que lá se consolidaram!

Que saudades dos tempos em que podíamos estar sempre… todos juntos!

PS - A Casa dos Penedos é uma construção do início do século XX. Um maravilhoso palacete arquitectado por Raul Lino. Possui um lindíssimo jardim, com um lago com água da nascente da Fonta da Sabuga…

Etiquetas: , ,

4 Comments:

At 09:46, Blogger _|SeaL|_ said...

Excelente :D :D

 
At 09:49, Blogger Strider said...

Muito bom este post. Fascinou-me e deu me vontade de conhecer essa casa e esses passeios nocturnos pela serra. Sem dúvida são sempre mágicos. :)
Se puderes passa no meu blog.

 
At 19:52, Blogger Cleopatra said...

Ai que saudades das férias em Sintra.
Todos juntos...
Que saudade... saudade de deixar correr uma lágrima no sorriso........

 
At 21:00, Blogger Mar e Serra said...

Näo consegui reter as lägrmas.Ao ler o post, lembrei-me dos tempos em que estudava em Sintra e lembro-me de ter situacöes identicas.Voltarei par matar saudades da minha querida "SINTRA"

Um beijinho e bom fim de semana

 

Enviar um comentário

<< Home